Seguidores

sábado, 15 de janeiro de 2011

NOSTALGIA














NOSTALGIA

Nos braços do tempo me entrego
Me deixo neles abrigada
Estendo-me nas suas asas e sossego
Tranquilamente, sonhando acordada.
P'lo silêncio dos vales
Passeio a minha alma
E o tempo senhor de todos os males
Hoje me devolveu a calma.

É nestes ternos momentos
Nestes instantes de alegria
Que todos os sentimentos
Povoam o meu dia!

Às vezes rio de saudade
Às vezes choro de tristeza
Saudade da mocidade
Dona de tanta certeza.

Tenho saudades, pois tenho
As tenho até de mim
Tanta a distância donde venho!
Doce lembrança sem fim!
Embalada na quietude
Mesmo que só por um intante
Ao velho tempo vou amiúde
Na  nostalgia de saber-me distante.

rosafogo
natalia nuno

Sem comentários: