Seguidores

quinta-feira, 11 de junho de 2015

instantes...





O tempo é abolido,
 a cada instante é deslumbrado o olhar 
a vida sempre abre uma fuga, 
para esquecer o que vai mal no presente,
abre-nos um outro caminho
e nós acreditamos na luz da quimera,
do amor, ou de algo que nos parece bem ao olhar...
quando o sol se vai no horizonte à distância fico a decifrar
o tempo e a sombra começa a penetrar-me a alma,
então sou a aparente quietude dum lago onde a água é calma
e transparente e nada nem ninguém consegue turvar...

natalia nuno
rosafogo

quarta-feira, 10 de junho de 2015

Ai de mim...ai de mim!



Surge orgulhosa a rosa
no roseiral
quis a sorte
que não tivesse rival
há sempre um perigo eminente
o vento que a faz tremer
razão mais que poderosa
para a rosa desfalecer.
é bonita segundo uns
segundo outros é formosa
talvez pareça vaidade
vantagem ou desvantagem
ou apenas a saudade
que ela traz da sua imagem.

Traz a alma enriquecida
de amor...que é sentimento e vida
amor não é palavra banal
da vida é o maior festim
ai da rosa do roseiral!
Ai de mim ... ai de mim!

A afrontar a tempestade
do tempo que lhe traz saudade
palavras são ventura
que esmola por caridade...

natalia nuno
rosafogo



domingo, 7 de junho de 2015

Rasgado gesto



Teu tacto fica surpreendido
com a leveza da minha mão
que te procura
apesar do gesto tão conhecido
que milhares de vezes vai rasgando com
doçura...
E nem uma palavra, nem um aviso
sentir é a única ideia
às cegas minha mão sem juízo
o teu corpo serpenteia...

Uma oscilação aqui e ali
um sussurro inquieto
como se fosse um gemido
perdido entre si
verte-se sobre nós súbita
loucura
são momentos de vida. únicos
de explosão e doçura
como o grito dum relâmpago
 a estourar
assim é a loucura
do nosso amar...

E é como se o tempo flutuasse
entre a noite e o dia
ou sobre o muro de mais um sonho
que se anuncia...

natalia nuno
rosafogo