Seguidores

sábado, 29 de agosto de 2015

recordações...



cartas de amor amarelecidas
guardadas como preciosos metais
com  doçura e o perfume de rosas
incenso que paira sobre o que não
volta mais...
quem sabe floresçam na primavera
os sonhos nelas encerrados
cartas de amor quem dera
leio agora com meus olhos cansados
já não me deixam sorrir
nelas meus sonhos quebrados
não passam de folhas de papel enegrecidas
cartas de amor amarelecidas
lágrimas a embaciar o olhar
tudo o tempo levou e teimou
em pouco ou nada deixar...
nos meus olhos uma sombra desolada
ergueu-se um muro
entre o passado e o presente
que só o coração sente.

cartas de amor. umas linhas d'amor
mitos de felicidade, da juventude o fragor
sinto o outono nos ramos mais tristes
da saudade.

natalia nuno

quinta-feira, 27 de agosto de 2015

cartas d'amor...



pombas sedentas... vieram
hoje... bem de manhãzinha!
cartas de amor me trouxeram
de quem de longe me acarinha

então, aureolou-se meu sonho
meu dia, fogo-fátuo, florescente
do verde infinito o olhar risonho
mãos estendidas infantilmente

cartas... misteriosas quimeras
gotas de chuva em tarde de verão
palavras doces e tantas esperas!

semeadas de miragens ao redor
pairam no olhar como um clarão
 benção do céu...as cartas d'amor

natália nuno
soneto antigo de minha autoria