Seguidores

sábado, 26 de maio de 2012

RASGO A CARNE COMO LOUCA



Esta minha falta de jeito
Deixa-me os braços caídos
Os sonhos vencidos
E a solidão no peito.
Sinto em mim a revolta
Nas horas me deixo arrastar
O que foi já não volta
Fantasmas me vêem tocar.

Esta minha falta de jeito
Deixa-me a cabeça oca
Percorro a saudade a eito
Rasgo a carne como louca.
Entro em raiva e desespero
Mas sou forte, vou vencer!
Mato o tempo e espero
Uma razão para viver.

Esta minha falta de jeito
Este meu grito sem idade
Sai de mim rebenta a grade
E grita, grita a preceito
E abre em mim brechas mil
Reclamando asas que não tenho
Liberdade que vem de Abril
Lá longe de onde venho.

natalia nuno
rosafogo
imagem da net

terça-feira, 22 de maio de 2012

FADO QUE LEVO COMIGO




Os anos levaram o viço
Tempo trago na lembrança
Vai-se a vida sem dar por isso
Ainda ontem era criança.
Regressar ao passado é tentação
É magma que me aquece
Mas não há bela sem senão
Vai-se a memória, já esquece.

Vou perdendo força não coragem
Sou como o vento em seu bailado
Meus versos são minha imagem
Alimentar o tempo é meu fado
Ponho neles tanta loucura
Aplausos lhe são devidos
Faço-os com humildade e ternura
Os acaricio, me são queridos.

A vida é leve é um ai...
Mas muitos pensam que não!
Mal chegou e já se vai
Pra quê rancor no coração.
Meu escrever é simplicidade
Como o som que sai da guitarra
Que até nós traz a saudade
Que á nossa alma se agarra.

rosafogo
natalia nuno.

IDÍLIO




Naquele sofá esquecido e velho
Forrado de brocado vermelho
Confessei-te minha paixão.
Ficou nosso lugar privado
Hoje já abandonado,
Ele e nós sem tentação.
.
Nesta etapa da vida
A paixão é mais branda
e o sofá mais macio.
Lá como criança adormecida?!
É o sonho quem comanda
E acende a chama ao nosso idílio.

Poiso a minha mão na tua
Deixo acender em nós a chama
Aparecem as estrelas...e a lua!
E o sonho acontece porque se ama.
Assim nos enchemos de esperança
Nos nossos momentos não cabe a palavra fim
De cada instante fica a lembrança
Eu te amo e tu a mim!

Sou assim a fonte onde podes afogar-te
Sou uma nascente privilegiada
Levei anos a amar-te!
Mas me senti muito amada.
Há um fogo no meu coração
Que há noite me faz sonhar
Acredito ainda não ser só ilusão
No sonho irei sempre acreditar.

natalia nuno
rosafogo
imagem da net