Seguidores

sábado, 15 de dezembro de 2012

NATAL




Ouve-se música na velha catedral
Velas acesas é noite de Natal
O menino é de madeira esculpida
A seu lado o olha sua Mãe Querida.

Recitam-se em voz alta orações
Silêncio, ouvem-se até os corações.

O hino é cantado pelo coro
Os meninos o entoam como um choro
As naves cheiram a brancas rosas
Aquietam-se as almas ansiosas.
Vem do céu toda esta harmonia
A noite é velha e tráz estrela
Ninguém esquece a noite deste dia
Suspensa a hora nos altares da capela.

Há amor
E comoção nos sentidos
Missa do galo redobra o sino
E há calor
Nos corações em Amor envolvidos
Faz-se oração, nasce o Menino.


AUTORA: Natalia Nuno
rosafogo
 
com este poema desejo a todos os amigos que me leêm BOAS FESTAS, QUE TENHAM MUITA PAZ SAÚDE E AMOR...


terça-feira, 11 de dezembro de 2012

minha alma liberta-se




Minha alma liberta-se
 
Menina de sorriso rasgado,
vestido de veludo
 rendado,
para quem o sonho era tudo
persistência em viver feliz,
doçura e inocência,
agilidade de perdiz...

rosto sardento, cabelos a esvoaçar,
uns olhos abertos para a vida agarrar,
olhos verdes  côr da planura,
no coração amor
no peito ternura.
sorriso travesso,
a face pálidamente rosada,
fresca como  madrugada
que principia,
como água fresca da fonte
que não pára de correr noite e dia.

-------------------------------------------------------------

no sol da minha lembrança
deambulo na claridade
dum sonho bom,
onde me vejo eterna criança
brincando em liberdade.
e sonho…sonho que é verdade!
e o sonho me consente
que a vida seja menos pungente.
o tempo é erva ruim
que à solidão me condena
levou o melhor que havia em mim
e  já de longe me acena,
mas o sonho o contradiz
e eu sonho e sou feliz.
 
natalia nuno
rosafogo

Fuzeta 10/ 12/2012

 

afectos contidos



Os afectos que não se dão
São como ciclone contido
nasceram para a solidão
num deserto sem sentido

afectos que não se soltaram
como nasceram, morreram
sementes não fecundaram
do doce mel não beberam.

afectos que cedo murcharam
recolheram à obscuridade
os corações não vibraram...

vidas sem nada para oferecer
sem amor, ternura ou amizade
estrelas nascidas para morrer.

natalia nuno
rosafogo
imag-net
soneto de 2001/5

Pelo contrário a imagem é bem uma fonte de afectos generosos,
que fazem com que a vida seja água que corre transparente e doce.

domingo, 9 de dezembro de 2012

no dia que me queiras




meus olhos... côr de avelã
são sagrada herança minha
renovam a côr a cada manhã
nas parras outonais da vinha

trevos de folhas mensageiras
por te amarem  perderam vida!
no dia em que tu me queiras?
serão aurora, por ti renascida

acordará o chão será primavera
pintarei escarlate,bem colorido!
meus lábios febris... de espera.

nova paixão a mitigar.me a sede
coração bloco de gelo derretido
no olhar um amor que não se mede.

rosafogo
natalia nuno
img.net
soneto de 2001/3