Seguidores

quarta-feira, 8 de outubro de 2014

tudo se me escapou...



já o sol partiu do jardim,
não encontro em mim
aquela vontade... o pensamento
se esquiva, meu voo é curto e fatigado
a esperança é o fio a que me atenho
e para que viva...
a saudade de onde venho.

voam os pardais de asas empapadas
trago no rosto o final de Agosto
o destempero do tempo
e as marcas pesadas,
já me apresso
antes que o tempo me consuma
à vontade já nada peço
o fogo é extinto, nem passado
nem presente, nem coisa alguma

tudo se me escapou
nada volta ao meu peito, nem o vigor!
resta-me a paz e o ror de horas
em pensamentos vãos
até que as palavras me voltem às mãos...

natalia nuno
rosafogo

segunda-feira, 6 de outubro de 2014

pequena prosa...



Penso em como a felicidade nos fortalece e a dor nos enfraquece à medida que o tempo passa...ver os filhos e os netos tornarem-se homens e mulheres, faz-nos abolir do pensamento a passagem do tempo, faz-nos perder a noção de que ele passa e não perdoa, tocando-nos com a sua mão invisível...e quando nos apercebemos os anos felizes e descuidados passaram, são agora como um rosário de orações rezadas.

natalia nuno

rosafogo