Seguidores

sexta-feira, 14 de abril de 2017

sonho que o dia sustém...



a lucidez sempre te interroga...
porquê esse vôo até ao obscuro?
porquê esse abismo inesperado
essa inquietude...que é fogo
esse contar de rugas novas...
deixa que te acompanhe a formosura do vento,
a ternura do correr das fontes azuis,
a verdade dos sonhos
nas trovas
despoja tudo o que é dor,
e deixa-te levar num passo doce,
com  olhos de criança
como se ontem, ainda hoje fosse


abre as pétalas vermelhas do sorriso

retira os olhos  da penumbra
deixa ver o verdor desses gerâneos
trazes a esperança delapidada
acalma a ânsia desolada
atreve-te a sonhar,
avança um pouco mais
e deixa a tristeza nos umbrais
deste poema...


natalia nuno

rosafogo









natalia nuno