Seguidores

quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

se pudesse voltar...




Minha memória traz-me a infância
e a luz distante desse passado
me visita agora que é outono
onde destroçada me abandono.
tempo que folheio a medo
quando a noite murmura em segredo
que a vida não é regressiva
e só a saudade quer que viva
enquanto limpo uma lágrima
do rosto...
O tempo? Uma obsessão!
Uma fronteira que separa a vida
da morte...tal sorte
é sonhar, sentir-me ébria
numa estranha sedução que
repara a ferida
que há em meu coração.
Se pudesse voltar
ao tempo de sorriso aberto à flor da boca,
mas é tempo de solidão...
e a vida já tão pouca.

Os sonhos são fugazes
assola-me o intenso frio
nem o sol me alumia já com brio
nem a ternura aos olhos me vem
ergue-se a brisa, agita-me a memória
e mais além
tudo o que perdi,
treme o centeio ao vento
e eu penso em mim, em ti
e num vôo de gaivota lento
vou abrindo claridades
num coração repleto de saudades

julgo-me jovem para sempre
como se fosse da roseira a primeira flor
neste longo outono, onde o amor e
a vida ainda tem
uma pincelada de cor.

natalia nuno
rosafogo








da amiga Ewelina Lega





 
Wszystkiego najlepszego z okazji urodzin +Natalia Canais 

Obrigada amiga Ewelina  Lega pela lembança



quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

Poema do amigo e conterrâneo Paulo César

Natural é o meu regozijo! Quero olhar
A vida com olhos bem cintilantes e libertos,
Toutinegras que se elevam ao infinito.
Aguarda-me, enquanto navego pelos canais
Labirínticos das minhas memórias vivas,
Inquietas, diletantes, incisivas.
A quem deixarei as lágrimas que não chorei?

Nasci na margem dum rio de água lavada,
Útero duma paixão que cresceu e continua!
Naveguei com a corrente além da madrugada.
Onde guardarei a saudade que tanto se insinua?


Paulo César

Obrigada Paulo César, deixas-me sempre emocionada e sem palavras com que te agradeça convenientemente, consoante sente meu coração...

Surpreendida apesar de não ser a 1ª vez que sinto o teu carinho e a tua amizade, as nossas palavras se alimentam do amor que temos à terra onde nascemos, por isso eu te admiro tanto como pessoa e como poeta, é como se nossos corações batessem em uníssuno...o tempo passa mas não esquecemos donde viemos, e sempre se ilumina o nosso sorriso ao lembrarmos a terra e os nossos...tudo tão longe, mas agora aqui no cintilar das tuas metáforas, na beleza do teu dizer, neste com que me mimas.
Obrigada Paulo César
beijo
natalia nuno

PARABÉNS NATÁLIA NUNO!



É pela poesia que eu me uno
Por tanta vez na vida a boa gente.
Aqui eu conheci Natália Nuno
Poeta que aprecio nessa vertente

Não posso ficar pois indiferente
(Se um dia me esquecer logo me puno...)
Ao seu aniversário e simplesmente
Dizer que vivo o dia, até me enfuno! Rsrs

Prossegue ela a escrever tão bonitinho
Que adoro sempre ir ler, ao seu cantinho,
Seus poemas, desde que eu por aqui ande

- Grande Mulher-Poeta, tu sorri
Se um dia eu me chegar perto de ti
E voltar a dizer: "estás tão grande!" (*)

(*) A Natália é uma pessoa bem mais alta do que eu. E é
isso que lhe digo na brincadeira sempre que a vejo: estás
tão grande...rsrs

Beijo e parabéns.
Joaquim Sustelo


Obrigado Joaquim, gostei muito da surpresa, tens a minha estima, agradeço a tua amizade.