Seguidores

sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

CHEGA O AMANHECER

Ludivine Corominas-imagem-musica-decoupage


Chega o amanhecer
Com sua cor de agasalho
Vai-se o silêncio e a acontecer,
O Mundo volta ao trabalho.
Fica a vida fria
Os sonhos p'lo chão
A fadiga antecipada, dia a dia
Envelhecida ilusão.

Chega o amanhecer
Levanta-se o rosto da almofada
Há o sono pra vencer
E um corpo ao lado que agradava.
Mas o dia espera, aberto ao possível
ou impossível
Lembram-se as preocupações
e a felicidade é pássaro que voa
resiste-se à vida, há vacilações,
num tempo que parece eternidade
gasto à toa,
engendrando a saudade.

Cai a noite, volta a descer,
o dia nasceu e morreu!
Amanhã os pés pisarão
de novo o despertar.

Furtivo prazer
Horas de insónia, mas tempo de
amar.

Tranquilidade  se sente,
nostalgia duma feliz idade!
Sentimento agora bem diferente
dum tempo que nos deixou saudade.

natalia nuno
rosafogo
imagem ret. do blog imagens para decoupage.

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

SAUDADE MINHA

H. Zabateri

O que foi feito de mim?
Que me perdi nas lembranças
Chegando agora ao fim
Tem mesmo de ser assim?
Voltarmos a ser crianças?

Coração saudoso vai sonhando
E as esperanças lá vão morrendo
A saudade o vai ajudando
O sonho o vai guiando
Mas a vida se vai perdendo.

Assim o tempo me agarra
É ele que me leva a vida
Toca meu corpo qual guitarra
Que chora o fado com garra
Desgraça de andar perdida!

Certa lembrança em mim mora
Lembrança que me entristece
Com saudade sempre se chora
E uma lágrima nos olhos aflora
E é o pensamento quem a tece.

Ouço o cantar da ribeira
Dia e noite vai correndo
Hei-de ouvi-la a vida inteira
E se não te tenho à beira
De saudade vou morrendo.

rosafogo
natalia nuno
imagem do blog imagens para decoupage.

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

CANTIGA AO LUAR

Ludivine Corominas-oi-

(POEMA  QUE ESCREVI HÁ BONS ANOS ATRÁS)
20/06/1987
Há fotos de antanho
De mim, de toda a gente
Duma saudade sem tamanho
Duma dor que se sente.
E lá bem no alto
O luar e as estrelas
E no mar sem sobressalto
Avisto barquinhos à vela.
Aqui bem perto a solidão
Sento-me no alto da ribanceira
Deixo sofrer o coração,
de saudade até que Deus queira.
Tempos de amargor
Agora subi ao alto do monte
Matar a sede de amor
Com a água da fresca fonte.
Ó luar que estás tão só!
Pousado no alto da montanha
Desaperta da tristeza o nó
Tristeza que me acompanha.
Ó luar me estende a mão
Diz ao vento que vá embora
Trago nos olhos a solidão
Do amor que perdi outrora.
Olha bem a tempestade,
que vai dentro do meu ser,
Leva contigo a saudade
Que anda em mim a padecer.


rosafogo
natalia nuno
imagem do blog imagens para decoupage.

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

A FUGA DO TEMPO




Neste dia quanta coisa por dizer
As palavras se repetem
Mas escrevo, escrevo e assim
a morte nada intenta contra mim.
Nos olhos as lágrimas se metem
Como os últimos raios nas vidraças
batendo, batendo como ameaças.

Queria tanto ser uma garça
 ou uma narceja!
E num vôo adensar por entre nuvens,
correr mundo
É tudo que meu olhar deseja!
Aproveitar o vigor
Seguir o suspiro do vento
Abandonar-me ao amor
Que ainda no coração acalento.

Trago os olhos húmidos de emoção,
e na noite de repente caída,
uma lágrima rebelde incontida,
de tristeza e confusão.
A fuga do tempo me acompanha
Levo no coração confiança,
deixo-me ir na corrente,
sou como em criança!

Vou sonhando sómente.

rosafogo
natalia nuno
imagem do blog para decoupage


domingo, 25 de dezembro de 2011

PASSOS NO SILÊNCIO

Ludivine Corominas-artes-decoupage

O silêncio, as estrelas, o odor
dos matagais,
Os meus passos, os meus ais,
os meus versos doloridos.
Um vento leve que areja
nos meus sonhos escondidos.
E um sol que mal chameja
nos meus olhos umedecidos.

Só a palavra me entende.

O amanhã é incerto
Ele me dirá,
quem fui e quem sou!
Me trará, por perto
o coração desfeito, preso ao que sobrou,
aos escombros da razão.

Mas hei-de ter motivos
Não foi tudo em vão!
Hei-de manter os sentidos vivos
E o amor no coração.
E ainda que, as mãos destroçadas
E a fronte demolida
p'la solidão acesa,
avivarei o fogo com palavras entrelaçadas
que aprofundem minha certeza

De que viver vale a pena.

rosafogo
natalia nuno






rosafogo
natalia nuno
imagem ret. do blog imagens para decoupage.