Seguidores

sexta-feira, 24 de julho de 2015

mil sombras...



à beira do vazio uma lágrima desperta
e a solidão vai penetrando a noite
revelam-se sonhos, mil sombras no olhar
esquece-se a vida
surge uma nostalgia acrescida
quando o coração revê lembranças,
ferida a memória, enruga-se o rosto
e até as estrelas parecem soluçar
o meu desalento,
parecem querer encerrar
o meu pensamento
inscrito no rosto o cansaço
e uma ruga mais
nesta minha ânsia desolada
estou a pontos de me sentir folha
pelo vento extraviada...

natalia nuno
rosafogo

quarta-feira, 22 de julho de 2015

tu as ouves cair...



apaguei as palavras
disse não à minha inquietude
quero de mim o valor que me resta
quero ainda semear sonhos
voar com plumagem ardente
sem temores nem ansiedades
quero ainda ser gente
trazendo na alma a chuva das saudades
quero gritar, levantar o silêncio do medo
viver sem paredes azedas da tristeza
quero que o amor seja o segredo, a certeza
que brota e me incendeia
quero morrer na sua teia,
devagar... como o gotejar duma fonte
como a luz duma tarde de estio
em sossegado horizonte.

apaguei as palavras
aboli o tempo que abre fuga à vida
quero um oceano de sonho
ao amor deixar-me rendida, aprisionada
entre o prazer e a avidez do teu olhar
celebrar o viver
como se fosse uma rosa, deixar pulsar
o aroma até morrer até ficarem caídas as pétalas
uma a uma, perto do sonho que vive junto ao teu
e em sussurros balbuciarmos
rosa minha...cravo meu!

natalia nuno