Seguidores

sexta-feira, 24 de julho de 2015

mil sombras...



à beira do vazio uma lágrima desperta
e a solidão vai penetrando a noite
revelam-se sonhos, mil sombras no olhar
esquece-se a vida
surge uma nostalgia acrescida
quando o coração revê lembranças,
ferida a memória, enruga-se o rosto
e até as estrelas parecem soluçar
o meu desalento,
parecem querer encerrar
o meu pensamento
inscrito no rosto o cansaço
e uma ruga mais
nesta minha ânsia desolada
estou a pontos de me sentir folha
pelo vento extraviada...

natalia nuno
rosafogo

2 comentários:

PÈTALA disse...

Olá Natália

Nunca existirão sombras que tapem o teu sol!

Toda esta inquietação que o poema nos fala, não é mais que o espelho de uma alma sonhadora! E pese embora o momento em termos de saúde não seja o melhor, é preciso nunca perder a esperança que melhores dias virão, e a alegria voltará de novo a esse faustoso coração!

Para quem tanto se esforçou e lutou
No andar, a correr, ou de pé entre pé
De tudo que a vida te deu, e amargou
Um dia, só te deixes, morrer de pé!


Isto quer dizer que vais mandar as dificuldades todas para trás das costas. Não dês ouvidos a pensamentos que não te quer bem. Dá só ouvidos aqueles que estão dispostos a fazer tudo, e de tudo, para continuar a fazer de ti uma mulher com força e alegria! Para poderes continuar a cantar tua linda poesia!

Beijos



Natalia Canais Nuno disse...

Enquanto te tiver por perto decerto não desistirei, basta chegar e ler as tuas palavras para me sentir mais animada, és um amigo que eu prezo e a quem agradeço de coração, por acompanhares esta caminhada, que embora feita com prazer, tem outra a par que nem sempre é de beleza.
E tu João como vais? Não tenho ído ao teu blog, mas vou passar e ler tudo o que ainda não li.
Eu tento fazer como dizes, deitar algumas coisas para trás das costas, tudo há-de passar, não há ninguém que não tenha algum dia de passar por certas situações menos agradáveis, já que a vida é assim mesmo mais madrasta para uns que outros, mas há que aguentar.

Obrigada mais uma vez por teres vindo e deixares as tuas reconfortantes palavras.

beijinho