Seguidores

sexta-feira, 25 de março de 2011

INIGMA DE VIVER



Este enigma de viver
Esta vida feita em pedaços
Este rio sempre a correr
Este apavorar dos passos.
Um olhar que se defronta
Uma sombra no espelho
Verdade que me põe tonta
Desvalia dum tempo velho.

O tempo o trago guardado
Num tesouro escondido
O medo enfrentado
Do não se sabe,
medo instintivo.

Este enigma de viver
O susto de estar, do pode ser
Dum dia que pode ser o fim,
Dum futuro e passado, dentro de mim.

A vida foge do território de mim
Deixa-me solitário faroleiro
Sabidamente procura o fim
O momento derradeiro
Onde me sinto submersa
Invadida p'la torrente
O que foi tempo de remanso
Leva agora pressa
Na corrida me canso.

Chego ao fim do curso
Onde não há retorno ou refluxo.

natalia nuno
rosafogo

quarta-feira, 23 de março de 2011

O BATER DO CORAÇÃO



Quem acabou com o meu alento?
Que hoje me sinto,
Pouco mais que nada?
A mesma vida
o mesmo tormento
A mesma luz tão fatigada.
Na memória com intensidade
Resta silêncio e a saudade.

Vai a vida muito para lá de meio
Já o amanhã me treme no peito
O hoje me aguardou com receio
Já não resta dia perfeito.
E assim cheguei como viva- morta
Gasta e desencantada
Sempre o tempo batendo-me à porta
Me deixo por ele levada.

E meu coração arrebatado
Olha a sua existência sombria
E num batimento ainda arraigado
Tem esperança num outro dia.

domingo, 20 de março de 2011

LUTA RENHIDA


Não fiz as pazes com a vida
Nem com a alegria de viver
Da vida me sinto banida
Perdida num sítio qualquer.
E há um rumor atroz
Que corre como um boato
Deixa-me a vida feita em nós
Que não ato nem desato.

Faz-me reviver as memórias
Lembro passos apressados
Já poucas são as histórias
Hoje os passos estão parados
A cabeça continua erguida
Meus olhos são dois soldados,
caídos.
Após uma luta renhida?!
Por terra os sonhos mal paridos.

Resta uma esperança cega
E uma bala no peito
Uma dor negra que se nega
A sair de qualquer jeito.

Estas palavras
não servem para ninguém
Apenas para disfarçar sentimentos
A vida já vai aquém
E só me oferece acontecimentos.
Trago a saudade
Num altar no peito a arder
Saudade da mocidade
Única felicidade!
Única a não esquecer.

rosafogo
natalia nuno
imagem retirada-blor imagens para
decoupage