Seguidores

sexta-feira, 30 de maio de 2014

Balada de amor



Falar de amor, é estremecer de júbilo e prazer...
___ com Natalia Nuno ___ Grata minha amiga! 

BALADA DE AMOR
Natalia Nuno & Reggina Moon

Quero estar contigo
e sentir que estás comigo
na alegria de me amares.
Sentir-me numa bebedeira de chuva
sentir o travo fino da uva
esquecer do céu trovejares,
fazer a hora durar
o amor perdurar
da memória não perecer.
Esquecer os desatinos
e tristes descaminhos
não enlouquecer
fazer a noite amanhecer
e a paixão renascer...
Sermos toda eternidade
ou saudade que nos mata
Balada de amor sem amor
em dois poemas solitários.

Recanto das Letras
Enviado por Reggina Moon em 30/05/2014

Este dueto criado com a amiga Reginna foi ideia dela e a convite participei, o tema amor apesar de batido, sempre traz algum encanto. Obrigada amiga.

segunda-feira, 26 de maio de 2014

Este poema...



neste poema há o rosto
duma mulher triste
nas palavras abriga-se assustada
tem a idade dum tempo sem idade
e o bocejar cinzento
quando o pensamento se passeia
pelos labirintos da saudade.
neste poema há ainda outros sinais
palavras surdas de consoantes e vogais
que ora são rios de mel
ora são agitações e fel...

este poema é feito
de cicatrizes, rugas e sonhos
e insónias que não deixam adormecer
encantos e desencantos
memórias de momentos de prazer
de ternura, de dureza e insensatez
de palavras surdas providas
da minha surdez...
palavras encostadas aos meus lábios
alheias ao tempo
surgem em ventos de desejo
recordando o tempo que me agasalhou
outrora...
e eu acalento o sonho...hora a hora...

natalia nuno
rosafogo