Seguidores

quarta-feira, 13 de julho de 2011

ETERNIDADE



Hoje olhei a lua
E senti a eternidade desse instante.
Lembrei quando minha vida
se cruzou com a tua.
Como passei a ser mulher amante.
Num doce apego,
Numa estranha sedução,
Num amor cego,
De loucura acometida.
Como deixei escapar a vida?

Arde na minha memória  como febre
Vivifica meus sonhos, meu sorriso
Amor que ainda se atreve
A acalmar a força do desejo
Quando é preciso.

Na solidão dos astros te vejo
Olho a lua hoje e o tempo ignoro
Sonho que te toco e te beijo
Será apenas sonho? Não... te imploro!
Meus olhos esvaziaram
Abriram-se ao vazio
De tanto que te amaram,
nesta noite de estio.

Ouço a lua a conspirar sem piedade
Incendeia-nos com fogo  de amantes
E ao relento da noite me traz a saudade
Saudade... saudade doutros intantes!

rosafogo
natalia nuno
imagem-blog para decoupage

segunda-feira, 11 de julho de 2011

ERA O NOSSO DIA!




Nos meus olhos brilham centelhas
As lágrimas não têm valor
Esqueceste as rosas vermelhas
E era nosso dia...amor!
Ponho o meu sorriso largo
E levanto-me dum salto
Mas tu chegas, vens amargo
Fica meu coração em sobressalto.

E as horas vão passando
São muitas estas horas
Já o dia se vai acabando
E já me deixas sem demoras.

Ponho minha memória à prova
Sempre este amor existiu!
Nos corações sempre renova
De lá, ele nunca fugiu.
Não páro de remexer na vida
Até as árvores se encherem de folhas
E uma estrela aparecer perdida
Na minha memória, quando me olhas.

Esqueceste as rosas vermelhas
Nos meus olhos brilham centelhas.

rosafogo
natalia nuno
(velho poema), um dos primeiros.