Seguidores

domingo, 2 de novembro de 2014

em fogo assim vive...o coração



arde-me uma dor no peito que deita 
chama, que inflama, sangra e definha
fantasma que estrebucha está à espreita
que retira a esperança q' do amor vinha

mas de tão pouco serve o sofrer assim
em lágrimas se debulha... o olhar meu!
nas horas inquietas que passam por mim
vive a saudade daquele amor q'era só teu

doença maior, só esta eterna saudade
magia nesta m' longa e solitária travessia
onde o recordar-te é bem que me acaricia

nossos sonhos ficarão para a eternidade
e esta dor no peito... irei senti-la ainda?!
palavras se esgotam, mas a dor não finda.

natalia nuno
rosafogo