Seguidores

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

nasci em dia cinzento...



o grito que dei ao nascer
trazia a força inteira,
a vontade e o querer
e o tempo
tecendo minha inquietude,
num rodopio chorava eu
e o céu enchia o rio...
o tempo sempre contra mim
sem qualquer outro sentimento
que não seja sugar-me a vida.
no rumor da minha memória
sinto ainda,
aquela que fui um dia
trago-a
recolhida em meu coração,
menina a quem dou a mão.

nasci em dia cinzento
deste cinzento que me envelhece
não há oração ou  prece
apenas nostalgia,
nesta memória que não esquece
tudo passou sem dar conta
já tudo fica a uma ponta...
mas neste pulsar persistente
neste coração latente,
esperança abre as janelas
a alegria continua
a aflorar aos meus sonhos,
nada a pode mudar
nem apagar do pensamento,
nem o capricho do tempo cinzento ou
sua impiedade...
quero levar comigo o paladar
da saudade...

natalia nuno
rosafogo



terça-feira, 22 de outubro de 2013

mensagem

 
 
a convite dum amigo virtual jornalista romeno, enviei um poema que foi traduzido na sua língua e saíu na revista de 10/2013...hoje recebi a prova e aguardo a revista, penso que virá com o poema também em português, foi casualidade, mas francamente vou gostar de sentir meus versos numa língua que não a minha.

A SPECIAL PHILADELPHIA-MATO GROSSO ISSUE
SUMMARY.SUMARIO.SUMAR

A Half Dozen Philadelphia...

Donald Riggs, Introduction

Henry Israeli

Leonard Gontarek

Lynn Levin

Miriam Kotzin

Valerie Fox

Donald Riggs

Three from Norfolk-Suffolk

Caroline Gill, Two Aspects of the Literary Scene

in Norfolk and Suffolk

Chris Gribble, Norfolk: Norwich, UNESCO City

of Literature

Naomi Jaffa, Suffolk: Aldeburgh Poetry Festival

Six Authors from Mato Grosso

Dante Gatto

Marcelo Alcaraz Barbosa

José Dias Guimarães

Taís Martins

Andréia Franco

Mário Antonio da Silva

Alte orizonturi poetice

John Tischer (Mexic-Statele Unite)

Raymond Walden (Germania)

MaryAnn McCarra Fitzpatrick (Statele Unite)

Eva Bourke (Germania-Irlanda)

Carla Delmiglio (Italia)

Michela Zanarella (Italia)

Natália Canais Nuno (Portugalia)

Claudia Regina Lemes (Brazilia)

Astrid Fugellie Gezan (Chile)

Orizonturi critice

A.Augusta (Canada), Sand Days

Ettore Fobo (Italia), La poesia del Connettivismo

Rosetta Savelli (Italia), Il Regista Roberto Garay

Anna Rossell (Spania), La Topografia del dolor

Manuel Ameneiros (Mexic-Spania), Realidad

Debut la “Orizont literar”

Evelin Tamm (Estonia-Suedia-Statele Unite)

Orizontul prozei

Michael Essig (Statele Unite), A Good Day in Spookville

Amy Tan (China-Statele Unite), The Moon Lady

Maxine Hong Kingston (China-Statele Unite), On Fathers

Mihai Gălăţanu (România), Mireasa fără corp/

The Bodiless Bride

Patrizia Boi (Italia), Il principe Amos

Oziella Inocêncio (Brazilia), A Madame Bolotinha

Daniel Dragomirescu, Un loc îndepărtat/A Faraway Place

Interviurile revistei

Monica Manolachi, Entrevista con Theodoro Elssaca

Vitrina editorială

Felix Martin Arencibia (Spania), Voces desde Timanfaya

     (roman/novel)

Traducători

Monica Manolachi (co-ordinator), Elena Bobocescu, Roxana Doncu, Raisa Lambru, Daniela Zăloagă, Cristiana Ghiţă, Adela Livia Catană, Iuliana Vizan, Mirela Fighiuc, Alexandra Diana Mircea, Loredana Adriana Malic

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

fecha-se uma janela...



é na nostalgia das tardes tranquilas
que espero o sol morrer no poente
para que a imaginação não caia
no vazio...
e me sinta menina perdida
tremendo de frio.
é um velho costume
deixar a brisa sussurrar-me
ao ouvido
onde a surdez lentamente
me aproxima do silêncio,
quebrando um pouco da vida
o sentido.

logo o negro da noite se instala
minha alma numa lágrima se
afoga...e mais perdida ainda
como o vôo duma folha levada pelo
vento, que não finda...
fecha-se a janela ao tempo que partiu
a velhice é agora meu mundo
e a menina sonhadora
jamais alguém viu...
acabou o fragor da festa
só a saudade lhe resta.

natalia nuno
rosafogo