Seguidores

sábado, 22 de abril de 2017

a saudade foi tema...



a saudade tem mãos de mãe
sempre previsíveis na sua ternura
pespontando sonhos e esperança
no riso da sua criança...

abro os braços à recordação,
a saudade leva- me à loucura
e com grande arrebatação
nada silencia a minha mão,
entrego-me à saudade com ternura
acaricio as águas onde me banhei
e como cana ali plantada com fortes raízes
lembrarei... os dias felizes.

em tantas ocasiões
sou aquele rouxinol entre o arvoredo
e no sonho da palavra... sou o segredo
povoam-se os meus olhos de visões,
sinto o frio do remoto, a audácia do eco
que se prolonga decidido,
apesar do tempo decorrido
e lá vou!
borboleta na aurora, à espera da hora
de ouvir o sopro incandescente do poema
dizendo q 'siga em frente, q' a saudade
será sempre o meu tema...

natalia nuno
rosafogo





quarta-feira, 19 de abril de 2017

elegia à luz do dia...



a luz do dia é ainda menina
chega formosa e repentina
beija a terra, sorri por entre as árvores,
beija as flores
traz à manhã frescura e aos corações amores
e com ternura derrama-se pela tarde,
daqui a pouco é sonho,
é névoa beijando o horizonte
e logo depois súbita eternidade.
deixando o dia, leva saudade
e  sonha voltar amanhã, ao íntimo da fonte.

esquecida, testemunha em silêncio,
vejo-a a escapar-se por entre a folhagem
dos loureiros, e adormecer no regaço da noite
enquanto vou sonhando com m' imagem
com meus sonhos... primeiros.

amanhã voltará com sorriso derramado
despertará os rouxinóis que trago em mim
e alegrará no monte a murta e o jasmim.

prontamente acalmará o vazio dum sonho inacabado
trará de novo um inventário de esperanças
vestirá  minhas lembranças
com traje de menina,
em harmonia...seguiremos crianças
por mais um dia.

natalia nuno