Seguidores

quarta-feira, 19 de abril de 2017

elegia à luz do dia...



a luz do dia é ainda menina
chega formosa e repentina
beija a terra, sorri por entre as árvores,
beija as flores
traz à manhã frescura e aos corações amores
e com ternura derrama-se pela tarde,
daqui a pouco é sonho,
é névoa beijando o horizonte
e logo depois súbita eternidade.
deixando o dia, leva saudade
e  sonha voltar amanhã, ao íntimo da fonte.

esquecida, testemunha em silêncio,
vejo-a a escapar-se por entre a folhagem
dos loureiros, e adormecer no regaço da noite
enquanto vou sonhando com m' imagem
com meus sonhos... primeiros.

amanhã voltará com sorriso derramado
despertará os rouxinóis que trago em mim
e alegrará no monte a murta e o jasmim.

prontamente acalmará o vazio dum sonho inacabado
trará de novo um inventário de esperanças
vestirá  minhas lembranças
com traje de menina,
em harmonia...seguiremos crianças
por mais um dia.

natalia nuno







2 comentários:

Maria Rodrigues disse...

Cada amanhecer pode trazer consigo um mundo novo por descobrir.
Maravilhoso poema
Beijinhos
Maria

Natalia Nuno/Rosafogo disse...


Assim é Maria. despertará a vida a cada alvorocer, e nos agitará os sentidos para podermos procurar a felicidade que às vezes está mesmo em frente aos nossos olhos... beijinho, agradecida por deixares teu apreço ao poema...bom domingo