Seguidores

quinta-feira, 4 de abril de 2013

ausência de rosas...



quando encurtam os dias
encurta o percurso por onde vou
passar
vai-se o brilho das minhas alegrias
e vem a saudade em mim germinar.
emigram os pássaros,
foi-se o esplendor dos dias...

nos olhos a cegueira
e a solidão por perto
e a memória é a primeira
a esvaziar-se no deserto

é a despedida do outono
há ausência de rosas
no meu coração a indiferença
o abandono
só a persistência com que bate
faz sentir-me ainda a florescer
não há saudade que mate
esta sede que me dobra
este tropeçar no inverno
esta tortura que sobra
e se transforma em inferno.

meus olhos ficam à espreita
passa-me a saudade ao lado
o outono já se deita...
esfriou meu tempo
tempo esgotado.

natalia nuno
rosafogo
imag.net

domingo, 31 de março de 2013

cultivo versos...



cultivo versos
pequenas gotas de água
a transbordar da minha mágoa
cultivo versos
de choro e riso
eles surgem da minha alma
sem aviso.

cultivo versos
em pleno dia
e até onde a noite vai...
a vida se distancia,
meu coração cai,
nas horas onde me afundo
isolada em meu mundo.

cultivo versos
onde semeio papoilas de esperança
no mais seguro abrigo,
num espaço do coração
da criança,
que sempre trago comigo.

cultivo versos
que dormem no meu regaço,
a eles me dou
com submissão e ternura
os abraço e me cobrem
de emoção e doce loucura.

cultivo versos
de peito aberto desabrigado
nesta caminhada sem idade
versos simples ou adornados
com véus de seda
bordados a saudade,

natalia nuno
rosafogo