Seguidores

terça-feira, 14 de junho de 2011

VIAGEM PELA VIDA



Perdi-lhe o rastro!
Deixo correr a mão ao acaso
Meu barco navega sem mastro
No nevoeiro do meu olhar raso.

Ao acaso andam meus pensamentos
São malas perdidas no porão!
Nada pode evitar a fúria destes ventos
Que se saciam, derrubando meu coração.

Sinto o bater descompassado do peito
Perdi-lhe o rastro na maré vazada
Meu coração se vê assim desfeito

Não sei mais até onde vou chegar
Nem sei se vou amar ou tudo ou nada
Horas passo, canso a vista de te buscar.

natalia nuno
rosafogo

Sem comentários: