Seguidores

segunda-feira, 30 de maio de 2011

LÁGRIMA PERDIDA



Esta lágrima teimosa
Que me desliza na face
Vai morrer silenciosa
Como se a vida já se afastasse.
Mais uma e outra ainda
Desta tristeza que não finda.
Talvez seja mesmo a última
Que triste morreu sozinha
Deixá-la ir!
Errante, esta lágrima minha!

Saída quem sabe do coração
Ou d'algum beco da Vida
Ou d'alguma lamentação
Que resta na despedida.
Andam meus olhos perdidos
Morrem nos teus em lamentos
Já de lágrimas despidos
Quem sabe o brilho volte
E me alegre os pensamentos.

Deixo fugir esta tristeza
Da lágrima nem quero saber
Não hei-de cruzar os braços
Nesta sede constante de viver
Chegará com destreza
de novo
A loucura dos abraços.
Tudo será como um sonho belo
A vida não será mais incerta
e vazia
Cuidarei dela com desvelo
Deixo para trás a angustia.
Sem lágrimas, um novo dia.

rosafogo
natalia nuno

Sem comentários: