Seguidores

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

SONHO INVENTADO














SONHO INVENTADO

Quero espreguiçar-me nas tuas manhãs
Sentir que a Vida ainda é Vida
Lembrar loucas promessas
Sentir-me presa e possuída.
Quero que meças
O meu prazer em ti
Sintas a chama reacendida
A mesma que no teu olhar vi.

Sou terra molhada que te acolhe
Onde a semente se faz brotar
E a minha boca recolhe
Os beijos que lhe queres dar.

Trago este cheiro de ti
E uma saudade desabrida
A teu lado amadureci
Fui botão na primavera.
Como beijo em boca perdida.
Sou hoje velha quimera.

Amparada por teus abraços
Me convidas ao teu abrigo
No silêncio ouço teus passos
Sedenta em ti confio e te digo,
Dos meus desejos,
Desta tensa  saudade,
Do meu corpo gasto viciado,
Do lençol morno p'la ansiedade
Ainda  tua ausência marcado.

Devaneio, este meu sonho inventado.
Onde me enlaço e desenlaço
Sonho p'lo tempo amordaçado
Algo de bom que ainda abraço.
E tudo foi tanto e é pouco ou nada
O que resta desse tempo já gasto
Levo  minha fronte enrugada
Quanto mais me prendo, mais me afasto..

natalia nuno
rosafogo

Sem comentários: