Seguidores

sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

solidão em dia cinzento

 

Adicionar legenda































lá fora chove a cantaros
debato-me com a tristeza
fecho os olhos, cruzo os braços
e assim me liberto do dia cinzento
que me apoquenta o pensamento.
as horas preciosas
passam umas atrás das outras
sinto-me perdida...
nos ressaltos da vida.

bátegas de chuva,
o coração bate no peito
e recordações bailam-me na cabeça
e atormentam-me ainda mais os pensamentos,
fico sem jeito...
olho o jornal sobre a mesa
pobre de acontecimentos.

perdida no labirinto da mente
num sonho desequilibrado
que trago do passado
recuo até à juventude
imensamente longe
mas tão perto
e é na voragem do sonho
que sinto desnorteio
no coração tempestade
murmúrio cavo da saudade.

natalia nuno
rosafogo
imag.net


Sem comentários: