Seguidores

quinta-feira, 1 de setembro de 2011

FLOR DE TÍLIA




O cheiro da tília em flor
anda no ar
Procuro agarrar o amor
que o sonho vem desafiar.
Maravilhosamente enternecedor
como o perfume da tília em flor.

Ouço o badalar da igreja do largo
Esse badalar
que me leva ás raízes
Que trago enclausurado para lembrar
Tantos dias felizes.

Memórias de infância mais uma vez
Recordadas anos a fio
Paradas em mim, como relógio caduco...talvez!
Na dormência que causa frio.
Outono de multicoloridas
folhas mortas
Tantas situações vividas
Tantas horas tortas.

A memória sempre a atiçar
Volto atrás mesmo sem querer
Para mim é como respirar
Ou esperar o dia anoitecer.

rosafogo
natalia nuno

Sem comentários: