Seguidores

sábado, 12 de fevereiro de 2011

MELANCOLIA SERENA



Estremecem papoilas ao vento
Insinuam-se na imensidão dos prados
Há borboletas felizes no meu pensamento
E reflexos de luz na alma aos brados.

Luz que se oferece para me conduzir
Borboletas  batem silenciosamente
Na manhã que nasce,
na noite que há-de vir?
A tristeza se espalha no sol poente.
No frio da alma
Cresce a emoção,
e o musgo é verde,
Em meu coração.

Meus olhos são janelas cerradas
Ruas silenciosas, portas fechadas
No meu coração há o crepitar duma brasa
Fico atenta ao que ouço e que vejo
E num golpe de asa
Sou Poeta, que capta o odor da flor
e o eco do desejo.
Crio meu Universo de fantasia
e amor
Onde tudo floresce e se anima
Dia após dia.

Há lilases que a mim se abraçam
Jasmins que a mim se entrelaçam,
com um perfume que vem de cima
É DEUS que me estende as mãos e sorri!
E eu Lhe agradeço por tudo que vivi.

natalia nuno
rosafogo

imagem retirada do blog
imagens para decoupage

4 comentários:

M@ria disse...

"Quem me Julga pelas Aparências
Corre o Risco de Nunca Ver
de Verdade o Meu Coração."

Pe. Fábio de Melo

Feliz Domingo e beijos meus!! M@ria


Obs:Te espero aqui Novo blog
http://mariabozoli.blogspot.com/

Natalia Nuno disse...

Obrigada querida Maria p'la visita e carinho teu.

Irei visitar-te sim com o maior gosto.
Beijinho grande

manuel marques disse...

Nostalgia: nevralgia das recordações ...

Beijo.

Natalia Nuno disse...

Emoções, relampagos na memória,nos meandros do cérebro, que passam como aragem na planície.

Grata p'la visita Manuel.

beijo
da natalia, fica bem.