Seguidores

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

SINAIS



Amo... amo o som do mar
Amo as pedras da lareira
A agitação das folhas da macieira
E a voz do vento atravessando o pomar.
Este sonho não sabe o que eu receio
Nele sou uma lagarta adormecida
Mas esta ideia me veio
Voltar de novo à Vida.

A gritar ou a sofrer
A rastejar ou a voar!
Para não ter que morrer.
Vou amar...amar...amar!

Ouço o canto do vento
Ele sopra, eu fico sequiosa
Por um pouco de silêncio imploro
Me lamento...
Nesta aspereza ventosa.
Carrego meu sonho e choro.

O céu está carregado de negro
E o mar todo ele se agita
Neste sonho descubro o segredo
Minha alma grita
E eu a abro de par em par.
Vou amar...amar...amar.

A Vida sinais me dá
Que me aquiete, que não tema,
Que o sonho mau passará
E já nada minha vida desordena.

rosafogo
natalia nuno
imagem retirada do blog imagens para decoupage

2 comentários:

manuel marques disse...

"O facto de sermos habitados por uma nostalgia incompreensível seria mesmo assim o sinal de que existe um além ..."

Abraço.

Natalia Nuno disse...

Verdade Manuel, o tempo vai-nos dando sinais não só físicos, mas também devagar a aceitação,
de que não podemos mudar as circunstâncias da Vida.

Abraço, grata p'lo carinho da visita.