Seguidores

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

ATÈ QUANDO?


O teu pôr do Sol
Ainda brinca na minha face
Volvendo quase tudo à minha lembrança
Não deixa que o tempo passe
Sonho-me ainda criança.

Lembranças,
âncoras onde eu aporto
Sinto da terra o odor
E exorto!
Sinto da terra o cheiro do amanho
Sinto o serenar duma noite de calor
Com os pirilampos em rebanho.
Errando pelas hortas,
A horas já mortas.

Seria Agosto? Ou Setembro?
Pela poeira do caminho...
Era Setembro, eu lembro!
Esta lembrança obstinada
De lembrar a terra amada.
Com todo o meu carinho.
Minha terra de alfazema
e rosmaninho.

Sonho contigo noites a fio
Sonho com o serpentear do teu rio
Lembro o sol ainda medroso
Nascendo atrás das casas
E eu esticando o pescoço
Querendo abrir minhas asas.

Ainda hoje rezo ao Stº António
E lembro o baile improvisado
Ali conheci aquele demónio
Que me deixou de namoro adiado.

Eu lhe fiz tanta promessa
Coisas da Mocidade!
Que agora ainda regressa
De quando em quando a saudade.
Vivo e assim vou lembrando hoje
Que o ontem já se acabou!
E já a Vida me foge...

Mas o sol ainda espreitou.

natalia nuno
rosafogo
imagem retirada do blog
imagens para decoupage

Sem comentários: