Seguidores

domingo, 17 de outubro de 2010

SONHO e SAUDADE













SONHO e SAUDADE

Cai a noite negra insondável
E a minha Vida parece pairar
Num sonho desafiando a eternidade.

Sonho incansável!
Fecundado de saudade.
Do passado vale a pena lembrar.

Nesta noite cor de malva
O Mundo continua a avançar
Eu fico à janela do medo,
Da solidão a palavra me salva
Vou a Poesia exaltar
Neste tempo triste e ledo.

Há nuvens de tempestade
O escuro de breu, a noite caída
Visto-me da minha saudade
E serenamente fico criança adormecida.

A noite avança ribombam trovões
E eu sonho com jogo de infância
Como são belas estas minhas visões.

Neste poema em mim, preso à distãncia.
Pode até parecer loucura sem remédio
Mas a Vida sem sonho não passa de tédio.

Aproxima-se o renascer da manhã
Cai agora uma chuva miudinha
E as nuvens correm no seu afã
Eu ainda no horizonte desta saudade minha.
Fica o sonho mais nada...
Onde me invento ainda criança amada.



rosabrava

Sem comentários: