Seguidores

domingo, 17 de outubro de 2010

TRANÇAS FINAS



TRANÇAS FINAS

Tranças finas
Lhe circudavam a cabeça.
Como querem que a conheça?
Em pontas de pés, imitando bailarinas.
Desprendia o cabelo,
Serpenteava-lhe as costas e era belo!
Tranças feitas
Ora desfeitas!
Tudo tratado com desvelo.
Tudo nela era singeleza
Caminhava com firmeza.

Era menina cheia de esperança
Com um saco cheio de dias
Menina que me ficou na lembrança
Outono agora vindimado de alegrias.

Menina que cheirava a terra e a alecrim
Menina fresca de verdade
Menina que passou por mim
Deixando um rastro de saudade.

Menina de alegria inebriada
Menina antes da noite adormecida
Menina de saudade desmolhada
Hoje p'la tristeza possuída.

Hoje não há cheio nem vazio
Há saudade passada e solidão futura
Sómente um coração já frio
Cheio de razão, mas sem cura.

rosabrava

Sem comentários: