Seguidores

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

PoEmA à RoSaFoGo

PoEmA à RoSaFoGo.

Trago bordadas no peito
lembranças com as quais me deito
e me aquecem na noite fria,
noite de pura nostalgia
e no telhado o gato mia
e tudo numa pura alquimia...

E as estrelas são minha companhia
e a lua altiva no céu
e até apareceu uma cotovia
que me faz bem com o seu
tagarelar de noite e de dia...

E voltei a sentir-me criança
e a navegar numa noz
no meu mar de bonança
e bem longe vai minha voz
enquanto o mundo veloz
nos imprime a calcina atroz...

Mas bem longe meu algoz
que estou vivinha da silva
e ouço no campo o algeroz
e inspiro a madresilva
e ouço cantar o melro
e brinco debaixo do amieiro
com o fofinho cordeiro
que pasta no lameiro
com seus irmãos e a mãe,
e contrita digo amem
com o inteiro universo
que me inspira logo
para o melhor verso,
a mim, poetisa rosafogo!

PEÇO DESCULPA À POETISA QUE ADORO
PELA OUSADIA DE TENTAR IMITÁ-LA.
POIS É CERTO E SABÍDO QUE É IMPOSSÍVEL
TAL TAREFA, MAS FICA EM JEITO DE DEDICATÓRIA!

BEIJOS E ABRAÇOS SIDERAIS
DA AMIGA AO INTEIRO DISPOR,
QUE TE ADORA E DESEJA TUDO DE BOM,
Maria«*+*» «*+*»


Ler mais: http://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=206640#ixzz1eiiTINI8
Under Creative Commons License: Attribution Non-Commercial No Derivatives

Obrigada Mariaa
rosafogo