Seguidores

domingo, 22 de maio de 2011

RECUSO A LUTA



Ao ficar a sós,
com meu pensamento
A solidão é minha companhia
Este vaivém, como o vento
Esta aragem quente que asfixia
Esta ansiedade desmedida
O coração com força batendo
Deixando eco a cada batida
Chama por mim dizendo:

A vida com sua ruindade
Vai-te deixando na saudade.

Que jornada cansativa e vazia
Penso eu com nostalgia!
Ai este meu confronto com a vida
Este meu espírito em sofrimento
Esta poesia exígua, mal defenida
Este lamento atrás de lamento.

Este amor já tão cinzento
Este ciúme que me cega
A voz do coração é tormento
A que o pensamento não se nega.
Recuso a luta,
Que há em meu peito sedento
Esqueço a disputa
Na solidão me ausento.
Como é longa a travessia
Nesta agonia.

rosafogo
natalia nuno

2 comentários:

manuel marques disse...

Nascemos para lutar e vida é uma eterna batalha."

Beijo.

Natalia Nuno disse...

Obrigada pela visita meu amigo, bom final de tarde para ti.

Beijo