Seguidores

sábado, 28 de maio de 2011

SONHO PARADO



Recobrei a serenidade
No meu coração destroçado
Já não lembro o encanto
que nos prendeu
Mas resta dele a saudade.

Mudo às flores da jarra, a água
Bate-me o coração dentro do peito,
da mágoa,
que ele não esqueceu.
Esmagada pelas lembranças
Me deixo num rodopio
Minhas mãos ávidas experientes
Minha alma num vazio
Minha boca sem teus beijos ardentes.

Experimento um vago temor
Já não sei nada deste amor!

Para quê reacender cinzas mortas?
Estranha fascinação
Que espécie de amor é este?
Que me devotei de alma e coração.
Ameaçado, neste entardecer
Difícil encarar a verdade
De que importa o meu querer
Das flores? Restam pétalas
de saudade...
Neste sonho já parado,
Arrecado o passado.
Trago o olhar no poente
Sinto-me flor pisada
Já tudo me é indiferente
A vida é comédia representada


rosafogo
natalia nuno
imagem go blog para decoupage

1 comentário:

leonor costa disse...

Maravilhoso. Não encontro palavras melhores....
Senti-o na alma...

Beijinhos