Seguidores

terça-feira, 10 de maio de 2011

PASSIVIDADE



Empurra as nuvens o vento
Também as tristezas afugento
Saboreio o último resto com suavidade,
Deste Outono da saudade.
Nesta calma entre flores e aromas
Recordo palavras ditas
Nos meus olhos ainda sintomas
De lágrimas aflitas.

Ouço dos pássaros, incessante piar
Silenciosos pombos cinzentos
Liberto-me de pensamentos
Deixo o Sol se afugentar.

Sonho, sonho com felicidade
que nunca senti,
Outros momentos sonho que a perdi.
Ingenuidade! Saudade!
Sinto-me pela vida atraída
Faço regressão à infância
E meu coração com tanta vida vivida
Bate, bate como se fosse criança.

Hoje sinto-me seara à mercê do vento
E canto, canto sem um lamento.

rosafogo
natalia nuno

2 comentários:

Evanir disse...

Meu blog.. A Viagem aconteceu como um sonho,
mas tenho muito medo que seja um sonho e que
um dia venha acabar.
Eu acredito que em nossa vida
devemos dar carinho e amor sem excessão.
O carinho edifica alicerces da amizade.
Cada um recebe de acordo com o que dá.
Quero deixar meu eterno carinho
pela sua amizade tão importante na minha vida.
beijos e beijos com infinita ternura,Evanir.
www.aviagem1.blogspot.com/

Natalia Nuno disse...

Obrigada pelo carinho, e pela visita.

Beijinho