Seguidores

sábado, 9 de abril de 2011

NA PENUMBRA

Векторные фоны

O quarto envolto em trevas
Uma chávena de chá
Olhos que se fecham já.
O sono, me leva
Para um outro olhar repousante
Onde o emaranhado da Vida
se desfaz.
Num instante,
fico em paz.

Adormecidos os pensamentos
de dor ou de alegria
Tudo passa livremente
Até ser dia
novamente.

Assim fico como folha caída
inerte esquecida
num estado vegetativo
Numa luz suave, atenuada
a memória velada.
Mas com o coração bem vivo.

É como perder o eu
É como ficar no céu.

Num sono profundo
Eu viajo pelo Mundo
Na mesinha o relógio indiferente
No seu tic-tac continua
Fingindo que nem sente
Que a hora de acordar é sua.
Não mexem cortinados, nada!
O espelho mostra a sua hostilidade
E eu vejo-me ameaçada
De acordar me foge a vontade.

Lá fica meu coração a bater
Ao espelho peço compaixão
Pois já nem quero saber
Se sou morte ou ressureição.

natalia nuno
rosafogo
imagem do blog-imagens para decoupage

Sem comentários: