Seguidores

quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

EMBRIAGADA NO SILÊNCIO


















EMBRIAGADA NO SILÊNCIO

Hoje até o céu está deserto
Como deserto está tudo ao meu redor
Que sítio é este, que nada está por perto?
Embriaga-me neste silêncio invasor
E viajo de lugar em lugar
Numa caminhada solitária
à minha sorte.
Ouso dar mais um passo
Na esperança de outro dia viver
Ao encontro da morte?
Confinada ao seu abraço?
Simples conjectura, vá lá eu saber.

Meu coração fica de atalaia
E vou quebrando a monotonia
A alegria em mim logo se espraia
Vai-se o silêncio que o espírito me oprimia.
Esqueço com a força do pensamento
Aclaram-se em mim obscuridades
Volta o alento,
envolvido em saudades.

rosafogo
natalia nuno




Viro-me na sus direcção

Sem comentários: