Seguidores

domingo, 25 de setembro de 2011

ESTRELAS ENGANOSAS


Meu sorriso jaz adormecido
E no meu olhar já a tarde dorme
Minha voz desamparada, sem ruído
Meu soluço raio que cai e ali morre.
Assim sobe em mim obscura dor
Neste Outono me sinto isolada
Já fui amendoeira em flor
Sou agora triste arvore desfolhada.

O sol sustém ainda minha esperança
Finda a noite, mas não finda a vida
A noite que me leva á criança
Em sonhos onde fico cativa.

Ali me deixo docemente
Num tempo que não conhece desventura
Ouço o chiar da nora permanente
Olho a minha gente com doçura.
Assisto a tudo com o coração palpitante
Aproximo-me das coisa que me são preciosas
Peço ao sonho só mais um instante
Amanhece, vão-se as estrelas enganosas.

rosafogo
natalia nuno
imagen retirada do blog imagens para decoupage

Sem comentários: