Seguidores

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

ESTOU SECA DE VONTADE!


Deixo a porta aberta
Á manhã do claro dia
E o coração se aperta
A sinais estranhos renuncia.
A morte vem em largas passadas
Minha voz se ergue em palavras
atravessadas.
E ao meu rosto vem um rubor de viver
Não vou, não vou ficar calada!
Não quero, não quero morrer.

A vida é um espinho lento
Eu sigo nela indiferente
Como pássaro que segue ignorado
Mas levo no pensamento
A saudade da minha gente
A saudade... ela que é o meu fado!
Trago meu segredo ternamente guardado
Longe do olhar que não entende
O porquê deste destino assim traçado.

Meu pensamento se desfaz,
Sinto às vezes um vazio de Deus
Agito-me num vai e vem sem paz
E ergo as mãos aos céus.
Estou seca de vontade!
Meu sonho já não faz ruído
A minha mentira toma a forma da verdade
Viver? Ah! Viver! Ainda assim faz sentido.

rosafogo
natalia nuno
imagem do blog para decoupage

1 comentário:

aikatherine disse...

Este belos poemas e delicado derreter o coração. Eu tenho páginas de pequenas palavras, você reconhecimento por seu blog lindo e inspirador. gratidão aikatherine