Seguidores

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

VOLTO SEMPRE Á MATRIZ

Anjos em imagens

A escuridão é envolvente
O frio entra-me na garganta contraída
A lua bruxuleia no céu
O mar ondula docemente
Enquanto meu tempo de vida
escasseia.

E eu
volto sempre à matriz
para não me deixar morrer
Busco o tempo das promessas
e me sinto feliz.
Morro sempre mais um pouco
para poder viver.

Ninguém pode julgar-me
por esta saudade louca
Sinto a vida a escapar-me
Tão passageira, tão pouca.

Ouço o murmúrio do oceano,
rumoroso
Das águas nocturnas parecendo mistério
Um escuro manto temoroso
De tantas almas cemitério.
Trago a vida cumprida
E minha estrela escolhida
Minhas palavras resvalam para o mar
E eu sonho porque viver é sonhar.

rosafogo
natalia nuno
Criado à noite, no mar Egeu.
Imagem do blog imagens para decoupage

1 comentário:

manuel marques disse...

O passado é o nosso único passeio e o único lugar onde possamos escapar dos nossos aborrecimentos .

Beijo.