Seguidores

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

POETA E SUA LOUCURA




Abrigo-me em teus braços
Aí escrevo um poema perfeito
É este o meu sítio,
não troco por nenhum
Quando feita em pedaços
Me ajeito
E sonho, apenas só mais um.

Me refugio em teus braços
Sem eles não sou ninguém
Repasso...ao teu lado os meus passos.
E sonho sempre mais além.

Vejo-me em teus dias
Vejo a sombra
que o rosto nos abateu
Os olhos com que sorrias
Ao olhar os meus.
Entorpecem nossos desejos
A voz sem eco se afasta,
onde estão os sonhos? Os beijos?
O tempo tudo gasta!

Estranha formosura
Um pequeno sol se apagou!
Poeta e a sua loucura...
Como cálice que derramou.

rosafogo
natalia nuno
imagem retirada do blog imagens para decoupage




2 comentários:

manuel marques disse...

Há por aí quem diga "Todos os poetas são loucos."

Beijo e bom fim de semana.

rosa-branca disse...

Lindo querida Rósinha como tudo o que escreves. Adorei amiga. Beijos com carinho

A loucura de um poeta
Não está no entender
Mas na sua alma pateta
Que tudo quer escrever.

O poeta é uma pintura
É uma sinfonia nata
Escrevendo a amargura
Numa pintura abstracta.