Seguidores

domingo, 3 de julho de 2011

ESCREVO PARA FUGIR



Não basta, não basta querer
os passos deter!
Sempre mais uma ruga no rosto
Carregada de mágoa infinita
Onde o silêncio tem seu posto
Assim, não nos deixa esquecer
E nos traz este sentimento inquietante
Porque sempre se acredita
Que a morte vem distante.

Escrevo para fugir
Pensando o tempo enganar
De que serve outro caminho seguir
Se a morte acaba por chegar?

Não basta, não basta querer,
fazer contas de cabeça
Que a morte há-de aparecer
Não há nada, nem ninguém que ela esqueça.

Não basta, não basta querer
Também o sol deixa o horizonte
Um dia a morte vai trazer
beco sem regresso, lágrimas que farão a ponte,
o silêncio que indica o fim.
E fará à terra a entrega de mim.

rosafogo
natalia nuno

imagem retirada do blog para decoupage.

1 comentário:

manuel marques disse...

"A escrita é a única forma perfeita do tempo."

Beijo.