Seguidores

sábado, 29 de janeiro de 2011

RI SONHO!... RI!


Ri_Sonho Postado por Paulo César em 16 setembro 2010 às 12:00

Dedicado à Natália, Lapense, Amiga, Mulher!

Aí vou eu...
Nas asas abertas do condor
Que voa alto e se espraia mais além
Do que alcança o destemor,
Dobrando o cabo das tormentas!

Já ninguém me amarra,
Ainda que se julgue carrasco ou predador(a)!
Ninguém agarra
Esta força que me sacode sonhador(a)
A buscar os cativos
Das profundezas da alma,
Onde nascem os dias e as noites velam
Luares de insónia e sonho vivos!

Faço das estradas plataformas de encantamento
E nelas colho sururus e maldizer...
Passo adiante, que na intrepidez do vento
Expludo em desafios e aventuras
E quanto passa por mim não passa ignoto
Pois tudo me faz inteira e mais mulher
E eu sou na calma das tardes anoitecidas
Pedaços de memória e tantas vidas,
Coisas de saber e provar e sentir,
Coisas de viver, plenas e maduras,
Tremor que arrepia e faz ruir
Qual enxurrada ou maremoto!

Sou da terra, chão que é chão!
Comi pó e chuva e suor e até luar!
Tenho asas e voo e subo e em solidão
Caio a pique e sinto-me vacilar...

Rosas? As que nascem sem jardim!
Aromas? Os que crescem entre gorjeios!
Palavras? As que em silêncio grito em mim
E não sei dizer doutro modo, sem rodeios!

Tomo agora as asas...
Ainda há tanto mundo a descobrir!
Quero, suspensa, fotografar as casas
E, do cume de mim mesma, sorrir!

Ri, sonho! Ri...



Em 16.Set.2010, pelas 15h45

PC Tags: asas, homenagem, lapas, sonho



Hoje trago um poema que me foi carinhosamente dedicado pelo Poeta Paulo César, meu amigo e conterrâneo, surpresa que encontrei na sua página Poetas e Escritores do Amor e da Paz, há bem poucos minutos e que já fez do meu dia um dia especial, também é grande o meu carinho e o meu apreço por ele e pelo que tão bem escreve.

Sei que os meus amigos, vão gostar de ler.
imagem do blog imagens para decoupage

Sem comentários: