Seguidores

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

PESA-ME A ALMA




Pesa-me o dia
Pesa-me a Vida
Que goteja fria
Na quietude das horas
Fico perdida
Se te demoras.

Pesa-me o silêncio
deste ermo quieto
Fica o meu coração
Num bater inquieto
O Mundo a girar
Conturbado
Rosto a definhar
Calado.

Já tudo se acaba
A alma me pesa,
Resignada
Sobre mim desaba
lágrima derramada.
Arde uma última chama
O céu é azul ainda
Já a Vida me trama
E a palavra finda.

Meu dia ruim
Tu demoras!
Quem me ama?
Solitária em mim
Arde a última chama
Pesam-me as horas.

rosafogo
natalia nuno

Sem comentários: