Seguidores

sábado, 26 de setembro de 2015

em busca da felicidade...












pequena prosa poética


como chuva de luz entram agora os raios do sol por entre os ramos despidos de folhagem,
também a vida vai diluindo a alegria antiga do nosso viver, como se fosse o único destino esta corrida contra o tempo...
na tranquilidade dos meus lábios vão-se as palavras calando, enquanto no meu corpo corre aquele rio de amor antigo, que jamais deixará de correr e que fiel amar-te-à ...
anseio por uma palavra que me abra uma porta de saída e procuro-a de pálpebras cerradas.
sair desta mentira de que sou testemunha silenciosa, e que assim vai gastando meu tempo... falar para quê,  ninguém me ouve!
parece não haver saída, para a procura da felicidade, mas busco a vida no aroma frondoso da natureza, nas aves, no vento, no perfume das flores e nos meus olhos há luz, ternura e paz, meus lábios uma avalanche de beijos, o coração acolhe de novo com ânsia o amor, e no meu querer rutilantes flores de jasmim,
desvanecendo-se num aroma intenso que vem até mim.

natalia nuno

2 comentários:

PÈTALA disse...

Olá Natália

Prosas que são a extensão da poesia que espalha suas fragrâncias por todos os locais onde passa!

É muito bom poder absorver todo este encantamento com que nos brindas!

Votos que tudo esteja a correr pelo melhor!

Beijos

Natalia Canais Nuno disse...

Olá João

Embora não devesse ainda andar por aqui, não resisto a vir de quando em quando, fiquei contente por ter comentário teu que sempre me deixa feliz, é bom contar contigo, logo que possa irei ler-te também.

Fica bem, obrigada pelo cuidado, eu vou um pouco melhor e livre de algumas complicações próprias da idade...quem não se cuida mais cedo depois sofre as consequências, foi o meu caso, e os olhos são tão importantes, felizmente fiquei a ver perfeitamente.

Um beijinho João tudo bom para ti meu amigo.