Seguidores

segunda-feira, 24 de março de 2014

Calei os versos


Calei os versos
no meu peito
chorei a dor
de que meu fado é feito
nada mais será escrito
quero ficar só
neste chão que habito,
despeço-me desta lida
com a alma dorida.

Calei os versos
disse adeus à saudade
mas ninguém me cala a boca
ninguém há-de...
Em despedida
canto as minhas saudades
como o sino toca
no dobrar das tardes.

Calei os versos
gastei o coração
a solidão veio
instalar-se no meu seio.
Sem mais um verso, nem
mais uma linha
aguardo a morte que se
avizinha.

Calei os versos
e as lembranças,
já nada me prende
nem as esperanças!
Ninguém me entende,
calei a fala e minha
crença ardente,
só a poesia está
descontente.

Em pranto mudo
de mim ausente
deixo-a que de mim é tudo,
bálsamo, suavidade
sentimentos que vão e vêem,
oração da minha saudade.

natalia nuno
rosafogo


2 comentários:

PÈTALA disse...

Olá Natália

Teus versos não serão calados
Em cada um se sente o amor
Embora pareçam cansados
Todos eles transmitem vigor!

É um prazer enorme ler estas preciosidades.

Beijinhos

João

Natalia Nuno disse...

Tu sim és um precioso amigo, depois de ler teus comentários fico sempre com vontade de escrever o meu melhor, será que algum dia consigo?
É um prazer ter um amigo como tu.

beijinhos