Seguidores

segunda-feira, 10 de setembro de 2012

NASCE O POEMA DA DOR



A dor é um vazio que se sente
Quando não há nada a esperar
Quando a luz da alma não acende
E o coração deixou de saber amar.
Sente-se nas entranhas
doloridas, profundas, estranhas...
Deixando-nos o coração a sangrar
Quando não há nada a esperar.

Nasce o poema da dor
Na esperança de esquecer a morte
O tempo, da vida é senhor!
Sem tempo segue à deriva
a vida, sem rumo,
sem sorte, sem norte.

Difícil é a dor suportar
Quando a vida está presa por um fio
Quando a morte se deixa adivinhar
E na alma se agita o frio.

É tarde para alterar
o caminho a percorrer
Deixo-me no rio da imaginação vogar
E como vela acesa continuo a arder.
Caberá no poema a saudade e a dor
Restará ao Poeta  morrer por amor!

rosafogo
natalia nuno
imagem da net.



Sem comentários: