Seguidores

sábado, 12 de maio de 2012

SOBRAM-ME VERSOS


Nunca poderei esquecer
O doce afago do teu beijo
Em ti preso o coração a arder
De novo nasço no teu desejo.

Não depende de minha vontade
Este sentir que em mim não cabe
Me sugere a tristeza esta saudade
Que não domino e tudo de mim sabe.

Saudade em mim, ruído saudoso
Que ao tempo me faz resistir....
Depuro este sentir precioso
Igual ao raio de sol que há-de vir.

Bata o coração num bater despegado
Já dona de mim não sou! Não sou!
Queimo pouco a pouco o verso apressado
À beira de morrer...de mim jamais lembrou!

Que se lembre de mim, que voei ao céu
Estou da vida e do corpo despegada!
Já nada é meu! Já nada é meu!
Deixo a vida cantando...desafinada!

São tantas as coisas que me ralam
Que as deixo em verso nestas linhas
Se quereis saber do que falam?
Desistam! São apenas coisas minhas.

Hoje acordei despavorida
Fugi vagabundando por momentos
E num jeito perfeito de fugida?!
Deixei livre de amarras os pensamentos.

natalia nuno
rosafogo
imagem da net

Sem comentários: