Seguidores

sábado, 28 de abril de 2012

já não sinto medo amor...

 

já não sinto medo, amor… - Este poema foi oferecido e dedicado à minha madrinha Natália Canais Nuno no seu aniversário

por Conceição Bernardino

JÁ NÃO SINTO MEDO AMOR...

Já não me deito nas acácias do teu corpo
nem me visto, nas giestas dos teus braços
onde o bosque se calou na solidão, amor.

Abraça-me, sinto frio…

As violetas que colho nos teus olhos
calam-me a dor minguante,
em pequenos cristais de sal, melodiosos

Já não sinto medo,

Corto com a lâmina de vidro, os glaciares
de velas,
que velam por mim,
num jardim de gerberas perfumadas,
aromas de nós, ainda desconhecidos.

Aceita-me, como uma açucena,
despe-me pétala a pétala
até que o caule encontre,
a raiz de um poema só nosso.


Conceição Bernardino

Mais um mimo da minha afilhada do Porto...a grande Poetiza Conceição B, ou Carlos Val, ou ainda Mathilde Gonzalez. Obrigada amiga,

Sem comentários: