Seguidores

segunda-feira, 2 de maio de 2011

TROQUEI AS CORTINAS DAS JANELAS



Não encubro minha alegria
Sinto-me fascinada como um passarinho
Volta a mim a Juventude só mais este dia
Ou será apenas, mais um Sonho onde me aninho?
Hoje troquei as cortinas das janelas
E flores frescas na jarra depositei.
Rosas, tantas, ficou no ar o cheiro delas.
Até um velho calendário rasguei.
Lembranças sombrias? Deixei para trás!
Quero ficar de coração aberto
Faço vista grossa, tanto se me faz!
Mais um ano, vem aí por perto.
Quero esquecer que o tempo me atingiu
Momento a momento a vida me fugiu.

Meus olhos nas órbitas se encolhem já
Disfarço com palavras os sentimentos
Deixo o tempo desaguar, tanto se me dá!
Esqueço memórias sombrias, maus momentos.
AH! Sou um ser inconstante
Que ninguém me decifre hoje!?
Porque hoje sou o romper do Sol amante.
Mas se a palavra me foge?!
Lá se vai minha vontade
Afogo-me de novo na saudade.

Estes sonhos endemoninhados
Que me deixam viver de embalos
Põem meu coração e alma quebrantados
Ainda assim,vou querer sempre sonhá-los.



rosafogo

2 comentários:

manuel marques disse...

"A saudade pelos vivos é dor suave."

Abraço.

Natalia Nuno disse...

Olá meu amigo Manuel, a saudade cresce consoante a idade vai avançando, e às vezes não é fácil de suportar.

Beijo, grata pela visita.