Seguidores

sexta-feira, 7 de maio de 2010

DE ESPERANÇA EM ESPERANÇA














Deixei-me a matutar
No caminho que tomei
Sem dar conta daqui chegar!?
Mas com mil sonhos cheguei.

A memória está a tentar lembrar
Agora no ocaso da vida
E transparece no meu olhar
Uma névoa estendida.
De esperança em esperança

Hora a hora...
Para que não me gele o coração
Me trás à lembrança
Pedaços da minha história.
Lembranças de tanta afeição.
Lanço meus braços no vazio
A vida parece coisa estranha
Mas se o sonho me fugiu
E me deixou esta saudade tamanha!?

Memórias longuínquas,recordações presentes
Nevoeiros envoltos em maresia

Vontades desfalecidas, ausentes
No estremecer duma noite sombria.
Hoje deixo a janela aberta
À correnteza do vento
Quero no íntimo sentir pela certa

O Amor à Vida que ainda acalento.

natalia nuno
rosafogo

Sem comentários: