Seguidores

quinta-feira, 22 de outubro de 2015

entre o sonho e a realidade...


clareia o céu
prenúncio do alvorecer
canta o galo, despertando
as sombras da noite com seu clarim
rasga-me as pálpebras cerradas
a mim, e afirma que é dia
dia de romaria, e sem sono
já com a chávena de chá a ferver
me abandono... e tudo vem à imaginação
tudo invade minha privacidade
a mente e o coração
deixando-me na saudade.

lembro a impetuosidade
dos beijos dados
em sonhos guardados
e fico a flutuar com a mente desalinhada
bebo o chá agora morno
e à realidade torno
e do sonho não resta nada...
sinto-me folhinha ao sabor
da tempestade
os olhos são dois postigos iluminados
e na turva memória a ansiedade
de lembrar desse amor
que me deixou saudade.

e o galo cantou
em mais uma madrugada
em mim? nada mudou!
mas eu, sinto-me mudada.

natália nuno
rosafogo


Sem comentários: